A importância do 13º salário

A importância do 13º salário

O 13º salário foi criado no Brasil através da Lei 4.090, de 13/07/1962.  Desde então, com mais de 50 anos de existência da lei, a bonificação é um estímulo ao comércio no período de festas de fim de ano e ajuda também muita gente a deixar as contas em dia.

De acordo com a legislação brasileira, o 13º deve ser pago aos trabalhadores em até 2 parcelas, sendo a primeira entre fevereiro e novembro, enquanto a segunda deve ser paga até, no máximo, 20 de dezembro.

No entanto, esse ano aqui em Minas Gerais os servidores estaduais tiveram uma grande surpresa. O Governador Pimentel anunciou que, por motivos financeiros, o 13º salário será dividido em até 3 vezes, sendo que a primeira parcela só será creditada no dia 22 de dezembro. Funcionários com salários maiores poderão receber até o dia 24 de março de 2017. Resultado de uma gestão pouco eficiente dos recursos públicos.

A folha de pagamento é uma das principais responsabilidades de qualquer governo (municipal, estadual ou federal), assim como a de empresas, principalmente as prestadoras de serviço. Além de estar sujeita a uma rigorosa legislação, ela consome boa parte do orçamento, por isso deve ser tratada com seriedade. Como foi nos últimos 4 anos em Montes Claros, no mandato de Ruy, na qual os salários eram pagos de 4 em 4 semanas, sem atrasos.

O atraso no pagamento do 13º prejudica não apenas o trabalhador, que certamente fez planos com o dinheiro, como viagens com a família, presentes de Natal ou até mesmo pagamento de contas. Isso também afeta a economia. Com menos dinheiro na mão do consumidor, o comércio vende menos que o esperado, não contrata mão de obra extra, como é comum nesse período, até mesmo o governo perde com a redução da arrecadação de impostos que incidem sobre tudo que adquirimos.

Mas para você que já está com parte do 13º em mãos, cabe uma dica importante. Divirta-se e aproveite as festas de final de ano, mas tente não gastar todo e seu dinheiro com festas e presentes. Janeiro é um mês de muitas contas: IPVA, material escolar, matrículas de estudantes (para quem tem filhos em escola particular) e várias outras despesas que variam conforme sua situação. Aproveite com consciência para que o ano que vem não comece com dor de cabeça.

 

Deixe seu comentário

Seu e-mail não pode ser publicado. Preencha os campos marcados com *
;)